Poemas de AmorArquivo

Queria ser a Lua

Queria ser o solpara passar a manhã contigoe ser o motivo do brilho nos seus olhos. Ou talvez, eu preferisse ser a luapara te acolher e iluminar na escuridãoe te fazer companhia até o amanhecer Eu sempre estaria lá no fim da noitepara te ouvir, te escutar,

Bárbara

Me lembro de nossos momentosmomentos inesquecíveiscomo o dia em que encostou seus lábios nos meustu és a única pessoa que me fez feliz no passado. Quando éramos amigos no passado,eu via nós dois como mais que uma amizadequando dormistes na minha casa eu te amei mais. Nós

Dizer Adeus

Dizer adeusÉ sentir as forças diminuíremAs lágrimas rolaremOs sonhos ruírem. Faltar chão ,faltar arA vida perder a corA música não ter mais somTudo ficar sem sabor. É triste dizer adeusÉ pior que morrer. É acordar de um sonho bomDe tantos momentos vividosTantos risos,tantos detalhesPara lembrar,rir e chorar.

O ADEUS

A amargura e o tempoVão molhar meus olhos.Uma vez, outra mais,Não darei valor ao já vivido…Agora, como nunca antes,Vou desacreditar do amor. Descobrirei ao olhar para trás,A tal felicidade…Mas em pedaços, que sequerValem a tentativa de juntarApenas para recordar e chorar.Constato o óbvio:Nada é eterno senão a

Dias de Sol

Esperamos o Sol de Austerlitz, e quando ele chegar, quero que meus olhos nele se fixem…e brilhem… Ainda sinto os ventos perfumados,No meu rosto tocar tão maravilhosos,Aquela brisa dos toques delicados,Aquele dia que esperavamos ansiosos… O céu estava sempre tão azul,o sol estava sempre tão quente,O mundo

Tarde de Sexta

Memórias então sangram meus pensamentos,Sons de batida, rasgos direto do coração,Melodias que marcaram aqueles momentos,Mesmo de mãos dadas, cantava em solidão… É tarde de sexta e o sol foi se deitar,Que ar nostalgico, faz do céu alaranjado, E não sei em que eu poderia mais pensar,com esse

Soneto Gostaria

Gostaria tanto de poder expressar,Livremente sem medo, raiva ou dorO que sinto consentindo em amar,Como negar, que nisso ha todo valor? Gostaria tanto de ao seu lado estar,De fazer esses sonhos despertos realidade,Dos labios que desejo apaixonado beijar,Que para o amor não haja tempo ou idade… Vou

O que o meu amor por ti me faz escrever…hoje e sempre contigo

O que sinto por ti: Faz me tentar escreverO quanto te quero terO quanto te quero tocarO quanto te quero beijarOu mesmo apenas olhar Nasceu do nadaTornou se o tudo para mimVivo numa realidade cansadaE sem fim…Quando contigo não estouO meu mundo nesse momento acabou… Fazes me

Sua ausência

Sinto-me perdido, Sem luz e sem chão, Sinto-me triste, Ao lado da solidão.

Encontrei o amor da minha vida

Vivia com o coração fechadocom medo da triteza do passadoandando no caminho da razão vc apareceu na minha vidaabriu uma porta pra uma saidasão coizas q n tem explicação Derepente eu mim entreguei n lutei n resistiQuando menos esperava o teu perfuma estava aquiEspalhado pelo arMe chamando