Curta e compartilhe!

Afinal, de tanto falarmos, tanto julgarmos, o que realmente sabemos sobre o sentimento do sexo oposto?Há uns cinco anos esse texto seria diferente. Falaria sobre como os homens não pensam com o mesmo cérebro que nós mulheres ou de como eles são rudes, grosseiros e muitas vezes autistas em um mundo que impera o machismo e a tradição masculina. Mas como disse, esse é um texto do passado. O que me fez mudar foi experiência ou ilusão? Quem sabe ambos ou apenas o aprendizado e amadurecimento. E querem saber? Como é bom mudar de ideia!
Tudo bem faço as vezes daquelas que ainda se horrorizam com alguns atos masculinos ou que se sentem coagidas diante de alguns ruminantes que andam por aí, mas devo ser imparcial, é fato. Em cinco anos não somente mudou muito em minha vida, ou no meu mundo, mas o próprio cenário de relacionamentos tem sofrido alterações.
Homens são hoje reais companheiros, longe daqueles seres incompreensíveis que víamos. São mais emoção aliada à razão e sofrem diante de corações quebrados ou canções de lembranças vivenciadas. Estão longe da perfeição, devo afirmar (sou realista, mas não Pollyana que vê o mundo em cor de rosa), mas distanciaram-se dos umbiguistas que vagam em nossas vidas.
Lágrimas, sonhos, amores, romance não são mais exclusividade feminina. Eles sofrem, mulheres, é verdade! Choram, refletem, melhoram a anseiam muito um amor verdadeiro. Se você duvida, proponho tentar mais uma vez ao invés de generalizá-los. Vá para a próxima tentativa com o coração aberto. Pode não vir um príncipe encantado, mas pelo menos um vampiro num volvo prata e um peito aberto você poderá encontrar.

(Visitado 4.232 vezes, 1 visitas hoje)